500 anos-Livro foi apresentado

A cerimónia de apresentação da  publicação “Santa Casa da Misericórdia de Caminha – 500 Anos”; edição da Santa Casa da Misericórdia de Caminha e autoria de Sara Costa Pinto, que aconteceu no dia 23 de janeiro de 2016, teve a colaboração fotográfica do Prof. António Garrido cujas fotos, para além das que mostramos aqui podem ser visualizadas no nosso facebook. 

 

 

O Sr. Provedor, Carlos A. Mouteira Fernandes, disse nessa ocasião, iniciando com as boas-vindas e cumprimentando todos os presentes:

 

Ex.mo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Dr. Miguel Alves;

Ex.mo Sr. Director do Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo, Dr. Paulo Orfão;

Ex.mo Sr. Presidente do Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas, Dr. Comendador Francisco de Araújo e caro colega Provedor da Sta Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez;

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia Geral da SCM e restantes membros dos diversos órgãos sociais;

Ex.mos Irmãos e Irmãs da Confraria da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Caminha;

Ex.mos Presidentes das Juntas de Freguesia;

Ex.mos Srs. Deputados da Assembleia Municipal de Caminha;

Ex.mo Comandante da GNR de Caminha;

Ex.ma Dra Sara Costa Pinto;

Ex.ma Dra Aurora Rego;

Uma saudação muito especial a todos os funcionários e funcionárias da Santa Casa da Misericórdia de Caminha e também a todas as restantes pessoas que quiseram partilhar connosco este momento tão especial para esta instituição que hoje vos acolhe neste espaço tão emblemático e cheio de história.

Foi hoje, dia 23 de janeiro de 2016, que decidimos dar início às comemorações dos 500 anos de vida desta instituição tão nobre deste concelho: A SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE CAMINHA.

Quando um grupo de homens bons estabeleceu, no longínquo ano de 1516, a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Caminha estavam, evidentemente, imbuídos do espírito de caridade, no sentido de minimizarem os problemas que assolavam a sociedade daquela ocasião.

Teriam escolhido o dia 2 de julho, dia de Nossa Senhora da Visitação, em virtude de ter sido assim 18 anos antes, aquando da fundação da Misericórdia de Lisboa, que lhe serviu de modelo e guia, e considerando terem sido as suas bases altruísticas inspiradas nas instruções da Rainha D. Leonor e aconselhadas para todo o reino. Sabe-se, portanto, ter sido o seu primeiro compromisso inspirado na antiga instituição lisboeta.

Desde então, o tempo, tem sido testemunha de que os problemas de uma geração quase sempre continuam nas gerações seguintes e, dessa forma, a nossa instituição foi justificando a sua existência ao longo de cinco séculos.

Portanto, a Santa Casa da Misericórdia de Caminha, tem sido, sem dúvida, UMA MÃO QUE SE ESTENDE HÁ DE 500 ANOS!

E foi este o lema escolhido para relembrar a história desta instituição, mas não só. Também para frisar a realidade dos nossos dias e saudar o futuro com a generosidade destas mãos que pretendemos que se estendam por muitos mais séculos.

Contudo, hoje pretendemos falar de história. Para tal, contamos com a presença da Dra. Sara Costa Pinto, autora do livro que hoje apresentamos publicamente para todos vocês, e a Dra. Aurora Rego, a quem caberá essa mesma apresentação.

E começo por apresentar a Dra. Aurora Rego, já conhecida da maior parte de vós.

No seu curriculum, aqui numa versão mais resumida podemos ler:

Aurora Botão Rego nasceu em Vila Praia de Âncora e exerce presentemente funções como historiadora na Câmara Municipal de Caminha. Entre 1977 e 2013, integrou os quadros da Junta de Turismo de Vila Praia de âncora, Região de Turismo do Alto Minho e do Turismo do Porto e Norte de Portugal. Em Janeiro de 2013, doutorou-se na Universidade do Minho na área de História, especialidade de Demografia Histórica, com o estudo intitulado “De Santa Marinha de Gontinhães a Vila Praia de Âncora. Demografia, Sociedade e Família (1624-1924)”. No mesmo ano, foi autora e coordenadora da publicação “O concelho de Caminha. População, património e economia (1758-1849)”, da Universidade Sénior de Caminha, com apoio da Fundação da Caixa de Crédito Agrícola.

Integra órgãos sociais de várias Instituições e é sócia das European Society of Historical Demography, Associación de Demografía Histórica da Península Ibérica e da Associação Portuguesa de Demografia. É investigadora integrada do CItcem (Centro de Investigação Transdisciplinar, Cultura, Espaço e Memória) das FLUP/UM desde 2007, tendo participado com comunicações em inúmeros congressos nacionais e internacionais e colaborado com artigos em revistas científicas regionais, nacionais e estrangeiras.

Os seus interesses de investigação prendem-se com o Património, a Demografia Histórica, a História Social e da Família, a História Local e Regional, as Comunidades Marítimas e as relações transfronteiriças entre o Minho e a Galiza.

A autora do livro, tal como anteriormente referido, é a Dr.ª Sara Costa Pinto.

Também, resumidamente ler o seu curriculum:

Sara Costa Pinto é doutorada em História, é investigadora e membro integrado do Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» da Universidade do Porto. 

Tem integrado diversos projetos de investigação no campo da História Marítima e da Paisagem (ordenamento do território na época moderna, história portuária e história do sal), áreas sobre as quais tem publicado. 

Em 2008 defendeu a tese de mestrado sobre uma comunidade marítima do norte peninsular: “Caminha no século XVI: estudo socioeconómico. Dos que ganhão suas vidas sobre as agoas do mar”.

Em 2013, defendeu a tese de doutoramento sobre a atuação de redes mercantis: “A Companhia de Simón Ruiz. Análise espacial de uma rede de negócios do século XVI”. Presentemente encontra-se a desenvolver um pós-doutoramento com o tema: “A economia da salvação: crédito e estratégias mercantis da época moderna”, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

É ainda colaboradora e redatora do Projeto “Sob o manto da misericórdia – contributos para a história da Santa Casa da Misericórdia do Porto”.

Nesta minha intervenção final, agora que acabamos de escutar todos os intervenientes desta mesa: Dra Aurora Rego, Dra Sara Costa Pinto, Dr. Comendador Francisco de Araújo, Dr. Paulo Orfão e o Dr. Miguel Alves, digo, para encerrarmos esta cerimónia, que ao chegarmos a este ano de 2016, os problemas não são exatamente os mesmos de há 5 séculos; digamos que são diferentes, mas tão preocupantes socialmente quanto antes.

Aqui podemos fazer uma analogia com a própria Medicina. Também as doenças não são exatamente as mesmas. Sabe-se que algumas foram dominadas pela ciência médica. Sabe-se que outras têm surgido em decorrência de novas formas de vida e da maior longevidade humana.

A medicina, como se sabe, tem mostrado, cada vez mais, a sua evolução e extingue ou controla as novas enfermidades. Mas, também sabemos, que se mantêm os sofrimentos; as angústias, a desesperança, as incertezas, os problemas existenciais desde sempre tão comuns ao ser humano.

Nos problemas sociais que obrigam a uma intervenção solidária, também se verifica esta evolução e estamos conscientes que os problemas também evoluem e ajustam-se aos novos tempos.

Todos temos um enorme orgulho pelo nosso passado institucional, sempre no serviço ao próximo e pela situação económico-financeira sólida que pretendemos continuar a manter. Pretendemos apostar na prestação de serviços mais qualificados e específicos, consolidando o nosso papel no contexto socioeconómico local e regional.

Estamos convictos de que teremos de enfrentar muitos e constantes desafios para cumprir a nossa função social. As variáveis sócio-económicas do nosso território condicionam diretamente a gestão da Instituição. De forma a garantir a necessária sustentabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Caminha precisamos de nos adaptar e criar novas Respostas Sociais, aliás como temos vindo a fazer, através do desenvolvimento de diversas parcerias e projetos.

Ao longo do tempo, enquanto Instituição Particular de Solidariedade Social, desenvolveu e desenvolve atividades de caráter social e de apoio à população do Concelho local de Caminha, através da dinamização e consolidação de várias respostas sociais.

Na Educação, através da Creche, do Jardim-de-Infância e do Centro de Atividades de tempos Livres, foram milhares as crianças que deram os seus primeiros passos no processo de socialização e desenvolvimento enquanto atores sociais em permanente construção. Andaimar a construção do conhecimento numa perspetiva de desenvolvimento de talentos é o que tem norteado o trabalho executado nas valências da infância.

A Igreja da Misericórdia como espaço sagrado da vila de Caminha, além de manter o culto com a ajuda basilar do nosso capelão, o Reverendíssimo Padre Filipe Sá, tem sido alvo de obras de restauro e requalificação, com a finalidade de garantir a longevidade deste património construído pelos nossos antepassados e valorizar um tesouro dos nossos dias. Isso deveu-se a uma candidatura ao Novo Norte – Programa Operacional Regional do Norte, para a operação “Património da Santa Casa da Misericórdia de Caminha: Valorização, Restauro e Conservação”, implicando a conservação e restauro do coro alto e o órgão de tubos da Igreja, bem como a este estudo e publicação relativo aos 500 anos da Instituição.

A Estrutura Residencial Para Idosos e o Serviço de Apoio Domiciliário têm sido fundamentais como resposta social dirigida à população mais idosa. Muitas centenas de idosos já passaram por estas mãos que se estendem há tanto tempo. Uma equipa multidisciplinar que zela diariamente pelo bem-estar dos utentes destas respostas, procurando alcançar o máximo de qualidade de vida possível.

Nesta área, posso dizer, com muito orgulho, que em 2013 a SCMC foi uma das instituições vencedoras do programa “BPISéniores”, com o projeto “Idade Maior”, cujo objetivo foi dotar as instituições de apoio à população idosa (todos os Lares e Centros e Dia do concelho de Caminha) de meios tecnológicos personalizados que permitam dinamizar o dia a dia dos idosos (um interface virtual de lazer e desporto), adaptável às necessidades especiais de cada idoso (dificuldades físicas – motoras, visuais auditivas), permitindo simultaneamente a sua estimulação motora e cognitiva.

Atualmente colabora ativamente na “Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Caminha” que visa a promoção e a proteção dos direitos fundamentais das crianças em situação de risco e a integração da criança/jovem na família de origem e na comunidade. Temos um elemento cooptado a integrar a Comissão Restrita e alargada desta Comissão.

Além disso, somos a instituição representante das IPSS’s no Conselho Municipal da Educação e integramos o Núcleo Executivo do Conselho Local de Ação Social do concelho de Caminha, mais conhecida por Rede Social de Caminha), onde também já assumimos a representação das IPSS concelhias. Entendemos que desta forma conseguimos aproximar-nos dos problemas da população e ajudar mais.

Mais recente foi estabelecida uma parceria com a Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo, que permitiu a criação do Albergue de peregrinos de Caminha. Desde a sua abertura, por aqui já passaram mais de 4454 peregrinos de países dos 5 continentes (peregrinos de países como África do Sul, Brasil, Canadá, Estados Unidos da América, Correia do Sul, Israel, Malásia, Japão, Dinamarca, Rússia, Sérvia, Austrália, Indonésia, Nova Zelândia… estamos a falar de cerca de 100 nacionalidades).

Foi criada a Loja Social, para apoio às famílias mais carenciadas do concelho, por onde já passaram centenas de famílias e criada a Cantina Social, com o apoio do Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo para apoio às famílias mais carenciadas do concelho, tendo já apoiado várias centenas de pessoas;

Em 2013

O Centro Infantil foi uma das Escolas vencedoras, no âmbito do Programa Nacional “No Dia da Mãe o coração é amarelo”, numa atividade promovida pela Tetra Pak Portugal SA em parceria com a Associação Bandeira Azul, que visou reforçar a mensagem acerca da importância da deposição seletiva das embalagens tetrapak,.

Foi assinado um protocolo com a Associação Alzheimer Portugal e criado um Gabinete de Apoio ao Idoso e à Família, no âmbito das demências;

Foi apresentada e aprovada uma candidatura à medida “6.1 – Formação para a Inclusão” do Programa Operacional Potencial Humano, com o projeto “Caminha Incub”, consubstanciado num curso de costura para 18 pessoas desempregadas e em risco de exclusão social;

Em 2014

Foi apresentada e aprovada uma candidatura ao Novo Norte – Programa Operacional Regional do Norte, para a operação “Património da Santa Casa da Misericórdia de Caminha: Valorização, Restauro e Conservação”, implicando a conservação e restauro do coro alto e o órgão de tubos da Igreja, bem como um estudo e publicação relativo aos 500 anos da Instituição.

Foi apresentada e aprovada uma candidatura, no âmbito dos Equipamentos e Serviços Coletivos de Proximidade (coesão local), para a operação “Serviço de Apoio Domiciliário da Santa Casa da Misericórdia de Caminha”, através do qual foi implementado o serviço de teleassistência;

Foi galardoada com o Prémio Social 2014 das Olimpíadas da Criatividade, atribuído pelo Torrence Center Portugal;

Uma equipa constituída por 4 colaboradoras da Instituição obteve, por 2 anos consecutivos, o 3º lugar nas Olimpíadas da Criatividade;

Foi apresentada e aprovada uma candidatura ao projeto “VIDAS”, o qual pretendeu, com o apoio da equipa da União das Misericórdias Portuguesas e dos parceiros Direção Geral de Saúde, Alzheimer Portugal e Hospital Magalhães de Lemos, iniciar a adaptação de Estruturas Residenciais para Idosos e Serviços de Apoio Domiciliário e qualificar os respetivos profissionais na área da Demência.

Foi apresentada e aprovada uma candidatura, apoiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, ao “Projeto Inovador em Saúde”, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo e a Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez, no âmbito de cuidados paliativos no domicílio;

Foi apresentada e aprovada uma candidatura ao programa Missão Sorriso, com o projeto “Sempre a sorrir…para um futuro melhor!”, no âmbito da promoção da saúde oral no ensino pré-escolar, tendo já beneficiado mais de quatro centenas de crianças, distribuídas pelos 12 estabelecimentos de ensino existentes no concelho;

Em 2015

Integrou o Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sidónio Pais;

Foi estabelecido um acordo de colaboração com a Associação Recreativa e Cultural “Vira a Bombar”, em desenvolvimento no edifício da antiga escola primária de Azevedo, propriedade da santa Casa da Misericórdia de Caminha, contribuindo para a partilha do conhecimento e a dinamização cultural e recreativa;

Entrou em funcionamento a RLIS – Rede Local de Intervenção Social, uma nova resposta social, que se pretende um instrumento privilegiado na articulação entre as várias entidades multisetoriais representadas nas estruturas locais com responsabilidades na ação social, através do desenvolvimento das atividades de atendimento e acompanhamento a pessoas em situação de vulnerabilidade social;

Em 2016

Completa 500 anos!

São estes 5 séculos de ação social no concelho de Caminha que a Dra. Sara Costa Pinto narra, com muita propriedade, neste livro. O passado nos trouxe orgulhosamente até aqui e por isso existimos! Agora, o que mais importa é o nosso presente e é o nosso futuro.

E, se nos importam estes tempos, importam-nos, então a nossa gente: utentes, colaboradores, voluntários e dirigentes. São o presente! São o futuro! São, repita-se, a nossa gente!.. Gente que vive, que corrige, que erige, dirige e sente. Gente que diz presente! Que trabalha sempre!

A nossa instituição trabalha sem parar dia após dia, ano após ano, há 500 anos!

Para se ter uma ideia, há 500 anos, ainda não tinham sido fundadas grandes cidades como por exemplo, Nova York e Rio de Janeiro (esta a chamada cidade maravilhosa). Mas, passou a existir, por força dos homens bons, a Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Caminha.

Que maravilha!.. No trabalho do bem…nunca faltará a quem!..

Termino, agradecendo a todas as Autoridades Civis, Religiosas e Militares presentes, bem como a todas as entidades que prontamente colaboraram connosco para que este evento se tornasse possível.

Informo que o livro estará disponível nos Serviços Administrativos, para os Irmãos de forma gratuita e para a restante comunidade mediante um donativo à Instituição.

Muito obrigado a todos!

Santa Casa da Misericórdia de Caminha no Facebook
Contactos
 
Sede 258 921 493 e 934 690 164
scmisericordiacmn@sapo.pt
Notícias
NOTÍCIAS ANTERIORES
Eco escolas

facebook